quarta-feira, 30 de agosto de 2017

A natureza dá a cada época e estação 
algumas belezas peculiares; e da manhã até a noite, 
como do berço ao túmulo, 
nada mais é que um sucessão de mudanças
 tão gentis e suaves que quase não conseguimos 
perceber os seus progressos.
Charles Dickens








Você não precisa visitar todos os lugares mágicos do mundo para saber ou sentir como ele é único e maravilhoso. 

Da janela do seu quarto também o seu olhar alcança essa mesma mágica, na montanha mais próxima da sua casa também poderá respirar ar puro.

Mas para isso levante o corpo, o olhar, saia de casa, vá até essa montanha e respire. Aprecie a vida e todo o esplendor do mundo que rodeia você, pois é um privilégio, esteja você onde estiver, e você tem o dever de usufruir dele!




terça-feira, 29 de agosto de 2017



A sofisticação da vida é bonita, me encanta, mas é na simplicidade que gosto de viver







































Não tem coisa melhor do que passar o dia na casa dos avós. "A casa da vovó é uma casa encantada..." 

segunda-feira, 28 de agosto de 2017










Na Roça

O sol a nascer atrás do monte
E a passarada a cantar
O murmúrio, uma frescura da fonte
E o céu começando um clarear

Cai de manso sobre uma terra
Sereno da madrugada
E quanta poesia se encerra
Numa plantinha orvalhada

O céu é rica palheta
A luz do sol no levante
Destaca-se nele a silhueta
Da serrania distante

Ouve-se o brando cicio
Da brisa ao perpassar
E lá ... doutra banda do rio
Um galo põe-se a cantar

Passarinhos pipilando
Festejam a alvorada
Vê-se além um boi pastando
Junto à curva da estrada



Não adianta ir para os lugares mais bonitos do mundo, se o que você quer de verdade está a passos de você
Diário Secre


domingo, 27 de agosto de 2017
























Neste quadro de beleza A gente vê com certeza Que uma musga da natureza Tem riqueza de incantá. Do campo até na floresta Como todas as manifestações Compondo a orquesta sagrada Desta festa naturá. Tudo é paz, tudo é carinho, Na construção de seus ninho, Canta alegre os passarinho Como mais sonora canção. E o camponês prazentero Vai prantá fejão ligero, Pois é o que vinga premero
Nas terras do meu sertão.




A ROÇA
Aqui na roça nóis si deita
sempre muito agarradinho
nóis si inrósca, si ajeita,
passa a noite coladinho
Nossa cama di madêra
é ondi nóis faiz o ninho
i passa a noiti intêra
trocanu nossos carinho
Nóis véve cum amô
Anqui na nossa paióça
cum as bença di nosso sinhô
cuidâno da nossa roça
Quanu di noite esfria
Nós ajunta us cubertô
i juntinho si inrudia
tocanu nosso calô
I ansim nós passa a vida
eu i minha companhêra
às veiz nóis inté qui briga
mais é coisa passagêra
Adespois vem a vontade
di dá uns beijo moiádo
i nu finzinho da tarde
nóis fica juntinho agarrado.
POEMAS CAIPIRA



sábado, 26 de agosto de 2017


Tive fogão à lenha, lampião, lamparina;
Tive sapos, grilos, beija-flor;
Tive curral, chiqueiro, paiol;
Tive enxada, machado, foice;
Tive jabuticaba, manga, caju;
Tive bicicleta, boneca, bola;
Tive ciranda, esconde-esconde, amarelinha;
Tive rio, terra, natureza;
Tive amigos, companhia, diversão;
Tive prece, anjos, sonhos;
Tive margarida, jasmim, lírios do campo;
Tive....
Eu tive..
Eu tive infância.
Danilla Luane


A essência de um homem de verdade,
vem do pai pra formar um cidadão,
vem da mãe pra lhe dar educação,
e um menino vira homem caráter.
Macho véi, com muita sinceridade,
Eu lhe digo que aqui no meu sertão,
caráter e honestidade são coisas de criação,
tem família que sofre com sede e fome,
sem dinheiro, sem luxo e sem “sobrenome”,
12 filhos e nem um vira ladrão.
Bráulio Bessa


Foi forte, foi de arrepiar a presença de Deus ali,Foi inédito.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Ás vezes da uma vontade ir pra roça passear
Dormir com o silêncio do interior, acordar com o canto do galo isso pode ser chato pra algumas pessoas ,levantar com o cheirinho daquele cafezinho feito no fogão a lenha, encontrar uma mesa farta só com comidas caseiras, como pães, bolos, broas e etc..
Já tive momentos assim e sinto saudade. Pena que hoje em dia quase não vou mais na roça. Mas que é bom, Ah, isso é :D





ORGULHO SERTANEJO. 
Nasci na roça, tenho sangue caipira,
Vim pra cidade pra buscar conhecimentos,
Mas não esqueço do sertão, minha doce maravilha,
Que canto em versos e prosas e não esqueço em nenhum momento.

Aqui na cidade grande tenho tudo,
Tenho progresso diversão e sou feliz,
Mas jamais negarei meu amor profundo,
Tenho orgulho de minha roça, minha terra e raiz.


Márcio Souza.


quinta-feira, 24 de agosto de 2017


Mais um dia nasceu, 
de novo se renovou a esperança.
A paz chega com o brilho do sol, 
irradiando a todos.
Obrigado querido Deus por hoje também, 
que tua paz reine entre nós.
Desconhecido
























lá na roça
Ainda de madrugada, levanta e chama o filho
Em seguida a mué está de pé
Já prepara a chaleira de café
Faz beiju, tapioca e pão de milho
E enquanto o sol chega com seu brilho
Todos comem na beira do fogão
Sem porfia, e sem, reclamação
Porque sabem que a vida é sempre bela
Lá na roça é assim que se revela 
O retrato do homem do sertão.



quarta-feira, 23 de agosto de 2017


Adeus cidade! Eu vou- me embora!
Eu já vou tarde. Eu vou agora!
Choveu na roça! Felicidade!
A terra flora. Bateu saudade!

Quero o silêncio das manhãs de passarinhos,
Ouvir as folhas, respirar a plantação!
Viver de novo a eternidade de um carinho
Que o meu amor me dá de todo o coração!



terça-feira, 22 de agosto de 2017

sexta-feira, 18 de agosto de 2017



Casa branca em frente ao mar enorme, Com o teu jardim de areia e flores marinhas E o teu silêncio intacto em que dorme O milagre das coisas que eram minhas.



Às vezes é preciso nos retirar, aquietar o nosso coração, acalmar a nossa alma. Ficar num cantinho só nosso, para refletir, tentar nos equilibrar... Somente sentindo o abraço de Deus!
Deka Rissi


Às vezes é preciso nos retirar, aquietar o nosso coração, acalmar a nossa alma. Ficar num cantinho só nosso, para refletir, tentar nos equilibrar... Somente sentindo o abraço de Deus!
Deka Rissi


quinta-feira, 17 de agosto de 2017





O casebre do João

Sou feito o João de barro
Tenho asas para voar
Aonde a vontade me dar
O céu inteiro à disposição,
Mas prefiro construir minha casinha
Nesta árvore sozinha
Enchê-la com tudo que me agrada
Aconchegar-me em seu interior
Vê o sol se pôr
De lá só sair
Para a saudade vir
E retornar logo depois.
Joel Ferreira


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

É impossível vermos a Deus, mas podemos senti-Lo em cada maravilha da natureza.


A natureza nos oferece felicidade através de lugares magníficos, é preciso apenas parar e olhar.


Para mim a felicidade está nas coisas simples da vida, naqueles detalhes pequenos, simples porém, com um valor incalculável.
Eliza Bezerra
Um cavalo é poesia em movimento,
ele pode nos emprestar a liberdade e a força que não temos.