Google+ Followers

sábado, 14 de janeiro de 2017

Poema da Roça
Da roça pacata
Se ouve a cantata
do grilo, do galo,
do gado e das aves.

Na roça antiga
surgiu a cantiga
da parentada crescida
no cabo da enxada.

De uma casa na roça
de barro batida
e buraco de fossa
se via cera de estrume
e lamparina como lume.
Da roça vieram minha origem
muito trabalho, suor e amor
viola caipira e mata virgem
da grande família de meu avô.
Warley Tomáz





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sonha e serás livre de espírito... luta e serás livre na vida.
― Che Guevara